MotoGP: Queda de Miguel Oliveira pode levar o GP da Austrália a mudar as datas

Pilotos não querem a corrida em finais de outubro, por o mau tempo originar acidentes como o que deixou o português com lesões sérias.

A Dorna, entidade organizadora do Mundial de motociclismo, está a ponderar uma mudança de datas do Grande Prémio da Austrália de MotoGP, que ao realizar-se em outubro tem sido marcado pelo mau tempo e por acidentes como que custou o final de época a Miguel Oliveira.

Uma forte rajada de vento, na quarta sessão de treinos em Phillip Island, mandou a KTM do português para fora da pista numa zona de aceleração e originou uma queda a mais de 300 km/h. Com lesões nos dois pulsos e agravando a que já tinha no ombro, Miguel Oliveira teve de ser operado e perdeu a restante época.

img_1280x720$2019_10_

Os pilotos têm reclamado desde essa queda que fez cancelar a sessão de treinos, alegando que as datas do Grande Prémio, na primavera australiana, quase todos os anos os obrigam a correr com mau tempo.

“Todos os anos temos a mesma discussão, pois nós, os pilotos, queremos ter uma opinião sobre um ponto de vista desportivo. Ali, é uma sorte se tivermos um dia de sol, geralmente é mau. O problema é que não temos força para obrigar a uma mudança”, defendeu Andrea Dovizioso ao Motosport.com, com a Dorna a mostrar-se sensível.

A próxima edição, a 25 de outubro de 2020, já dificilmente será mudada, mas para 2021 irá ser estudada uma alteração para o início do calendário, entre março ou abril, embora isso não agrade aos australianos, pois a Fórmula 1 organiza o seu primeiro Grande Prémio, em Melbourne, sempre a meio de março.