– Porque é que as pistas de automobilismo não são adequadas para motos?

 

 

Os circuitos diferem em diversos requisitos de segurança, entre eles as áreas de saída de emergência, barreiras de proteção e acesso ao atendimento médico.

 

De acordo com as regras da Federação Internacional de Motociclismo (FIM), os circuitos que recebem provas como as das SuperBike devem estar enquadrados na categoria “B” dos padrões de construção e segurança da federação. Entre os critérios, estão faixas reduzidas de brita, topografia dos circuitos, tipos de barreiras de proteção e vias auxiliares para circulação de veículos de auxílio.

00_motog

Um circuito que tenha todos os requisitos padrão “A” da FIM estará habilitado a receber provas de praticamente qualquer tipo de desporto motorizado. No entanto, as características de segurança de autódromos de Fórmula 1, por exemplo, não seriam suficientes para o MotoGP. Os carros fornecem um primeiro grau de proteção completa aos pilotos. No caso das motos, fica a cargo dos dispositivos da pista.

 

De acordo com pessoal especializado tanto em automobilismo como em motociclismo, podemos diferenciar os circuitos de automóveis e os de motos em basicamente duas características: muros e áreas de saída de emergência.

motogp-german-gp-2016-st

“Motociclos não combinam com muros. Por isso, nos últimos anos, os muros afastaram-se cada vez mais dos traçados nas pistas que recebem o MotoGP. As barreiras devem ser posicionadas com certa distância das pistas e devem ser construídas com materiais capazes de absorver impactos e evitar que as motos quando batam voltem para cima os pilotos, como as barreiras de ar.”

motogp-sepan

“No caso das áreas de saída de emergência, a Fórmula 1 utiliza as superfícies de tarmac, uma espécie de asfalto aderente emborrachado, como vemos em algumas pistas como Paul Ricard, geralmente coloridos. O tarmac permite aos pilotos regressarem à pista no caso de cometerem erros e os muros são muito próximos da pista. No MotoGP, essas saídas precisam de ser em brita, de forma a desacelerar e segurar o piloto quando ele cai da moto. Além disso, a relva natural e a relva sintética são evitadas, pois tornam-se muito escorregadias na chuva”.

 

Para se ter dimensão de quão difícil é encontrar pistas adequadas ao motociclismo, dos circuitos que recebem a Fórmula 1 no calendário deste ano, apenas quatro recebem provas da MotoGP.

. Austin – Circuito das Américas

. Barcelona – Circuito da Catalunha

. Austria – Red Bull Ring

. Grã-Bretanha – Silverstone