Paulo Gonçalves foi homenageado hoje no Dakar

Paulo Gonçalves foi homenageado hoje no Dakar

Um ano após a sua morte, o malogrado e saudoso Paulo Gonçalves foi hoje homenageado à partida da nona etapa do Dakar, em Neon. Tratou-se de um tributo a um piloto que dispensa apresentações e que era muito respeitado por todos que integram ou integraram a caravana da prova mais dura de todo-o-terreno do mundo.

Recorde-se que o acidente ocorreu ao quilómetro 276 da sétima etapa, de um universo de 12, entre Riade e Wadi-al Dawasir, e que contemplava 546 quilómetros. Depois de vários anos a competir pela marca japonesa Honda, Paulo Gonçalves, de Esposende, participava, pela primeira vez, no Dakar pela indiana Hero, com a particularidade do seu cunhado, Joaquim Rodrigues Jr., ser seu companheiro de equipa. O piloto de Barcelos continua na mesma equipa, também com a missão de o homenagear com todas as suas forças.

Paulo Gonçalves estava a participar na sua 13ª prova do Dakar. Foi o vencedor do Campeonato Mundial de Rally Cross-Country em 2015. O piloto, natural de Esposende, participava no Rali Dakar desde 2006 tendo ficado quatro vezes no top 10 da prova, tendo iniciado a carreira a participar em provas de motocross, passando vários anos pelo Team Suzuki Motogomes, equipa de Coimbra.

Paulo Gonçalves morreu a tentar alcançar o sonho de vencer uma das mais duras e perigosas provas de ralis do mundo, na qual foi sempre um digníssimo representante de Portugal.

Hoje, dia 12 de janeiro, as lágrimas vão certamente “explodir” dos olhos de muita gente que faz parte da caravana do Dakar, versão 2021, inclusive o cunhado e amigo Joaquim Rodrigues Jr., bem como de Pedro “Barbaças” Almeida, o seu mecânico e amigo de vários anos, desempenhando hoje o papel de maneger e coordenador técnico da equipa oficial Monster Energy Yamaha Rally Official Team.