Secretário de Estado quer público no MotoGP com mais condições sanitárias

Secretário de Estado quer público no MotoGP com mais condições sanitárias

O secretário de Estado do Desporto defendeu hoje ser preciso começar a trabalhar para garantir a presença de público em melhores condições sanitárias do que as verificadas na Fórmula 1 durante a etapa do MotoGP, que vai decorrer no autódromo do Algarve.

A apreciação generalizada que tem sido feita, e que no fundo não é muito positiva”, sobre a presença de público no Grande Prémio de Portugal em Fórmula 1, que decorreu no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, demonstra, segundo João Paulo Rebelo, a necessidade de “uma melhoria” para permitir espetadores no MotoGP, a realizar no mesmo local.

Para o governante, trata-se de “uma prova muito especial” a que muitos portugueses quererão assistir “ao vivo e a cores”, dado o interesse em acompanhar a prova do português Miguel Oliveira.

Mas, para isso, “é preciso fazer um trabalho nestas próximas semanas que garanta que nessa circunstância tudo aconteça de forma sanitariamente mais aconselhável do que aconteceu na Fórmula 1”, afirmou, acrescentando estar convencido de que “haverá condições para o fazer”.

Nas Caldas da Rainha, à margem de uma homenagem ao ciclista João Almeida, o secretário de Estado defendeu que “se comece a trabalhar já” para criar condições que permitam a presença de público em eventos desportivos, defendendo “um caminho de compromisso“.

Acho perfeitamente possível conciliar público e segurança sanitária”, disse, dando como exemplo os estádios de futebol, “ao ar livre e preparados para receber dezenas de milhar de pessoas”.

Apesar da polémica em torno do não cumprimento do distanciamento social, na prova realizada no último fim de semana, em Portimão, o secretário de Estado defende a “importância” da presença do público em “eventos menos mediáticos”, considerando-o até “essencial à sobrevivência de agentes desportivos” como “os clubes mais pequenos”.

Lusa