A BMW não terá a exclusividade das correntes sem manutenção

A BMW não terá a exclusividade das correntes sem manutenção

No final de agosto, a BMW apresentou uma corrente chamada M Endurance que prometia manutenção periódica zero. Com este kit de transmissão, os proprietários de uma BMW equipada com esta corrente não teria que se preocupar com a sua lubrificação ou verificação de tensão periódica devido a uma tecnologia aplicada ao revestimento dos seus rolos.

A notícia criou grandes expetativas entre todos os fãs, embora muitos lamentassem que esta corrente isenta de manutenção só estivesse disponível para alguns modelos BMW (de momento apenas a S ​​1000 RR e a S 1000 XR a um custo de 122€).

Felizmente, a fabrica desta corrente, Regina, anunciou a intenção de lançar este kit de transmissão denominado High Performance Endurance. A marca italiana vai comercializar esta corrente a partir do próximo mês de janeiro, e fá-lo-á também com diversas medidas de adaptação aos mais diversos modelos e marcas do mercado.

A cadeia Regina HPE usa carbono tetraédrico amorfo (ta-C), também conhecido como diamante industrial, para revestir os rolos, uma técnica que se caracteriza por extrema resistência e dureza, e está situada entre a conhecida camada DLC (Carbono Diamante). e o diamante puro.

Ao contrário do revestimento metálico tradicional das outras correntes, o diamante industrial ta-C não se desgasta e, ao mesmo tempo, este tipo de revestimento reduz drasticamente o coeficiente de atrito.

Segundo explicou a Regina, com a corrente HPE não é necessária a manutenção periódica de limpeza e lubrificação que qualquer kit tradicional precisa a cada 1.000 quilómetros, e garantem que a duração da corrente seja a mesma de qualquer outro kit de transmissão sem este tratamento com carbono tipo ta-C.

A eliminação da lubrificação periódica e a sua alta eficiência elevam a corrente HPE a um nível tecnológico extremamente avançado em relação às correntes tradicionais, algo impensável até e totalmente paralelo ao mercado, aproveito para agradecer a todos os homens e mulheres que alcançaram este importante sucesso, incluindo os motociclistas que, com a sua confiança e profissionalismo, contribuíram para este projeto através de extensos testes.“ Comenta Paolo Garbagnati, CEO da Regina.