Honda SL70, a pequena moto muito popular entre os jovens americanos dos anos 70

Honda SL70, a pequena moto muito popular entre os jovens americanos dos anos 70

 

A Honda SL70, conhecida também por SL70 Motorsport, é uma pequena moto de trial, lançada em 1970, muito utilizada pelos jovens da época nas mais diversas modalidades, com grande parte das vendas no mercado americano. O seu lançamento deveu-se à Yamaha JT1, sendo que como a Honda não queria ficar para trás, iniciou o desenvolvimento de uma concorrente nas instalações da Califórnia. A grande vantagem da Honda é que a sua SL70 era legal para circular na via pública, ao contrário da JT1. A SL70 esteve em produção até 1973, altura em que foi substituída pela Honda XR75.

A SL70 está equipada com um motor de um cilindro, de 72 cc, com uma árvore de cames à cabeça, duas válvulas, a quatro tempos e arrefecimento a ar, desenvolvendo 6,5 cv às 9.500 rpm. A caixa de velocidades é manual e tem quatro relações. A sua velocidade máxima é de pouco mais de 50 km/h. A travagem está a cargo de travões de tambores na frente e na traseira. Utiliza pneus 2.50-16 na frente e 2.75-14 na traseira. O peso situa-se nos 70 kg, mais pesada que a sua concorrente da Yamaha e também mais cara de manter, visto que a JT1 tinha motor a dois tempos.

 

Várias foram as empresas que na época vendiam kits para aumentar a performance das SL70, como a Poweroll e a Webco, que vendiam, por exemplo, árvores de cames mais agressivas, carburadores maiores e até aumentar a cilindrada para os 110 cc.

Nos quatro anos que esteve à venda, a sua designação passou de SL70K0, para SL70K1 em 1971, SL70K2 e SL70K3 em 1972 e 1973, respetivamente, sem grandes alterações, além das cores e da adição de um velocímetro, em 1973. Até 1972 as cores disponíveis eram Summer Yellow, Aquarius Blue e Light Ruby Red, sendo substituídas pelas Candy Riviera Blue, Fire Red e Candy Yellow, em 1973. O logótipo SL70 tinha o “SL” em azul e o “70” em vermelho, passando só a ter o “70” em amarelo, em 1973. Todas as motos tinham uma risca branca no depósito, onde estava o logótipo da Honda em azul, com a exceção das amarelas, que tinham uma risca preta, até 1972, mudando, em 1973, para um autocolante amarelo.

jornaldosclassicos