Joan Cros não pode voar para os Estados Unidos para participar no AMA Supercross 2020

O piloto espanhol está impedido de voar apesar de ter todos os documentos em ordem, está à procura de soluções.

O espanhol Joan Cros tinha que viajar ontem para os Estados Unidos para participar no AMA Supercross 2020, que se realiza no fim de maio no estádio Rice-Eccles, localizado na cidade de Salt Lake City (Utah), onde serão disputadas as sete rodadas finais num período de três semanas a partir do dia 31 deste mês.

Após a paragem obrigatória devido ao Covid-19, a Associação Americana de Motociclistas decidiu encurtar o fim da temporada e para isso selecionou os 40 melhores pilotos, onde Joan Cros foi incluído como o único piloto espanhol.

Team J C R

‘El Coyote’ tinha que voar para Dallas, mas não permitiram que ele subisse para o avião, apesar de ter todos os papéis em ordem, ainda não encontrou uma solução mesmo indo à embaixada. A sua participação na fase final do AMA Supercross está em dúvida.

Neste vídeo transmitido pela sua equipa, a equipa JCR, o piloto de Manlleu explica que tem o visto em ordem, passou no teste do coronavírus e teve o apoio da FIM e da WADA para que os seus documentos estejam em ordem, e que mesmo assim, encontrou uma proibição de voar, pedindo qualquer tipo de solução ou ajuda para poder voar dentro de uma semana e continuar a representar Espanha no popular campeonato americano.