MV Agusta F4 Claudio: Esta pura italiana de 212 cv vai homenagear o grande Castiglioni

A MV Agusta irá apresentar uma nova geração da sua veterana F4 no próximo mês de novembro, na feira EICMA em Milão, 23 anos após o lançamento em 1997, a F4 imediatamente tornou-se numa referência ao nível do design, linhas quase impossíveis de reproduzir que vieram da mente do professor Massimo Tamburini com Claudio Castiglioni no comando da fábrica italiana.

mv-agusta-f4-claudio- (4)(7)

Hoje, o seu filho Giovanni quer prestar homenagem ao pai, apresentando a que poderá ser a última e definitiva edição especial da F4, chamada de MV Agusta F4 Claudio.

mv-agusta-f4-claudio

A base desta edição limitada de apenas 100 unidades é a versão RC da F4, a mais extrema e equipada em toda a gama. O seu motor de quatro cilindros, conhecido como Corsa Corta debita 212 cv às 14.200 rpm, graças à instalação de um kit de competição oferecido pela MV Agusta e que inclui um novo sistema de escape e uma unidade de controle específica.

mv-agusta-f4-claudio-(745)

Este escape especial de saída dupla é fabricado pela SC Project inteiramente em titânio e, em vez das quatro saídas habituais que a F4 sempre ostenta sob a traseira, ​​agora adota dois silenciosos cónicos com acabamento em fibra de carbono.

mv-agusta-f4-claudio-2

A MV Agusta F4 Claudio é uma moto cuidada aos mínimos detalhes. Por exemplo, os seus apoios para os pés e as manetes são de alumínio usinados a partir de um único bloco, o titânio usado em todo o hardware e a fibra de carbono que veste a sua carenagem espetacular e elegante, pintada com uma combinação de linhas pretas, cinza e douradas, marcam a sua profunda personalidade.

mv-agusta-f4-claudio-20(3)

Ao contrário da versão RC, esta F4 Claudio possui jantes de fibra de carbono BST Rapid Teck muito leves e possui uma forquilha de competição Ohlins NIX30 com barras pintadas a preto. A caixa de velocidades possui tratamento DLC (Diamond Like Carbon) para melhorar a sua resistência. Além disso, a MV Agusta instalou uma telemetria AIM e um painel de instrumentos de competição com GPS integrado.

mv-agusta-f4-claudio-20

O assento tem uma costura especial bordada com a assinatura Claudio, um nome que também encontramos no topo do depósito de combustível e também equipa uma placa dourada que lembra o número limitado de unidades.

mv-agusta-f4-claudio-2018 (2)

A travagem é realizada por duas potentes pinças ​​Brembo GP de 4 pistões acionados por uma bomba radial da marca italiana, com discos flutuantes de 320 mm, (o disco traseiro de 210 mm). A gestão do ABS é gerida pelo módulo Bosch 9 Plus com modo de competição e RLM (Mitigação de levantamento da roda traseira), que evita que a roda traseira se levante sob uma forte travagem.

A MV Agusta ainda não oficializou o preço desta F4 Claudio, embora sabendo que a versão RC começa nos 40.000€, é muito possível que esta edição limitada ande entre os 45.000 e os 50.000€.