Paulo Gonçalves: Câmara de Esposende vai eternizar “cidadão de eleição”

Benjamim Pereira diz que o piloto português “levava com muito orgulho o símbolo da terra”.

O piloto Paulo Gonçalves, falecido no domingo após uma queda no Rali Dakar, irá ser “eternizado” pela Câmara Municipal de Esposende, onde nasceu e residiu, afirmou hoje à agência Lusa o presidente Benjamim Pereira.

“Levava com muito orgulho o símbolo da terra. Se soubermos bem o quanto valem os espaços na camisola de um desportista da categoria do Paulo, percebemos bem o que estava a fazer. Pode ser uma rua, uma avenida, um pavilhão ou uma estátua. Não queria particularizar agora, mas garanto que o nome dele será eternizado”, referiu o autarca.

Antes de decidir “com alguma frieza” as homenagens futuras a “um homem super humilde, nada vedeta e totalmente dado à comunidade”, as prioridades de Benjamim Pereira passam por “proteger a família, manter a comunidade serena e tratar das questões logísticas” necessárias à transladação dos restos mortais.

“A autópsia seria feita na Arábia Saudita, mas também poderia ser cá. Há muitas dúvidas e o processo pode demorar três a sete dias, de acordo com o conhecimento que tenho da embaixada. Esperemos que seja o mais rápido possível”, frisou.

A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, e o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, já entraram em contacto com Benjamim Pereira, de modo a disponibilizar “toda a ajuda necessária” aos familiares de Paulo Gonçalves, oriundo de Gemeses, freguesia de Esposende, com cerca de 1.000 habitantes.